1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...

Cem Coisas Que Precisas De Saber – Coisa #53 – A Solidão É Por Dentro

Estar só é estar connosco – ou gostamos disso ou não. O que achamos da solidão reflecte o que pensamos de nós mesmos: pode ser triste, ou aborrecido, ou desesperante, e pode ser relaxante, estimulante, divertido até. A solidão é o que fazemos dela quando não há mais ninguém a puxar por nós, mede o nosso grau de dependência e de independência, mede o que somos por dentro. Não é obrigatório gostar de estar só para ser bom ou para ter valor. O importante é entender como lidamos com a solidão.

Há muitas maneiras de não estar só, e nem todas são modernas como a rádio, a internet ou a televisão. Ler um livro é uma forma de não estar só – sempre o foi. Trabalhar é outra maneira, ou correr, ou dormir. Evita-se estar só evitando pensar nisso, evitando a consciência de que estamos só connosco, com as nossas próprias ideias. Há diferenças nas distintas actividades: o trabalho criativo deixa-nos sós connosco – escrever, pintar, criar confrontam-nos com o que temos por dentro; o trabalho rotineiro distrai-nos, ofusca a solidão, mas só se nos obrigar a concentrar o suficiente.

Talvez noutros tempos fosse mais fácil e habitual estar só, antes das redes sociais cheias de gente, dos comentários sobre tudo, dos chats cheios de nada; certamente era mais fácil e habitual estar só antes da vinda das cidades, quando os vizinhos não se viam no horizonte. Nesses tempos, procurava-se o trabalho como companhia: cozinhava-se, bordava-se, talhavam-se madeiras; outros escreviam, compunham, tocavam. A criação unia-nos a nós mesmos, mostrava-nos um outro, dentro de nós, que nunca nos deixa sós.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.