1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...

Considerações Sobre A Memória Dos Sonhos

Recordo-me de como era o sono: antigo, pesado, milenar. Cada pálpebra descia como se presa a cem anos, com o baque surdo de uma porta que se fecha sobre o nada. Durante vinte anos dormi sonos sem sonhos, por mais que o dissessem impossível. “Sonha-se sempre” – e eu pensava no koan antigo da árvore que cai na floresta sem que ninguém a ouça, e pensava se os sonhos são aquilo que acontece ou a memória que temos deles.

One thought on “Considerações Sobre A Memória Dos Sonhos

  1. Luna
    26/04/2017 at 10:00

    Raramente lembro dos meus sonhos, assim deduzo que apenas não são suficiente fortes para memorizar e logo eu, que até tenho uma memória bem exercitada :)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *