1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (28 votes, average: 4.79 out of 5)
Loading...

Do Minete Como Uma Das Belas Artes

Homem que não faz minetes não gosta de mulheres.
Pode gostar de foder, mas não gosta realmente de mulheres.
Tenho pena se isto ofende alguém, terão direito a uma opinião, que são de borla, mas factos são factos e a vida é assim.

As mulheres cheiram a cona? Lá está, homem que não gosta de cheiro a cona não gosta verdadeiramente de mulheres.

Dizer que se gosta de mulheres mas só das partes que não cheiram a cona é como dizer que se gosta de cães excepto da mania deles de ladrarem e lamberem e nos saltarem para o colo e quererem festas. É uma coisa que deviam analisar. Talvez só gostem do conceito, da ideia de ter um cão. Pensem lá nisso. A sério. Não acho que uma pessoa assim deva ter um cão. E também não acho que deva ter uma mulher.

Aproveito e digo que mulher que não gosta que lhe façam minetes também tem qualquer coisa a rever na sua vida. Pode ser um trauma qualquer, e não ser coisa que se resolva só querendo. Pode ter uma questão física que a impeça de ter prazer, e o minete transforma-se num frete. Ou pode apenas não saber o que é um minete bem feito* .

Um minete, para ser bem feito, requer vontade de quem o faz. Requer gosto. Ver o prazer de uma mulher, fazer uma mulher vir-se na boca de um homem, tudo isso, sendo importante, não é a razão pela qual se o faz. O objectivo de um minete é completamente egoísta.

Fazem-se minetes pelo sabor da cona, pelo cheiro da cona, pela dinâmica das contracções e dos fluidos, e pela tesão que isso tudo nos dá. Para o aficionado de minetes, um minete é uma coisa em si, não é substituível nem comparável. E dá tesão. Pode dar quase tanta tesão como um broche – a menos que seja um broche excepcionalmente bem feito, e poucas coisas se comparam a um broche excepcionalmente bem feito.

Um dos encantos do minete é a concentração total no que se está a fazer. O minete proporciona uma intimidade extrema com um conjunto de centros de prazer da mulher, um feedback intenso e pleno. O homem transforma-se no agente do prazer da mulher, e o prazer dela na fonte do seu prazer. O minete é feito com muito mais que a língua, é feito com os lábios e os dedos e o corpo todo, com mãos que percorrem as pernas e as nádegas e a cintura, até às mamas enquanto a língua esfrega o clitoris, percorre os lábios, toca o períneo.

O minete é diferente todos os dias, e é diferente em cada mulher. Não há duas mulheres cuja cona cheire ao mesmo, saiba ao mesmo. Não há duas mulheres que reajam da mesma forma aos mesmos estímulos, nem nos mesmos tempos. Por isso o minete é coisa que evolui e que se aprende em conjunto, é aberto à experimentação e à criatividade, e deve sê-lo.

Tecnicamente, o minete compreende um conjunto pequeno de actividades ao alcance de qualquer um. Pode começar com um simples toque, a mulher de costas, deitada, o homem entre as suas pernas abertas, as mãos dele subindo devagar pelas coxas enquanto observa os lábios dela a pulsar devagar. Um deslizar suave da língua começando na virilha, perto do períneo, subindo pela face externa dos grandes lábios, o esquerdo primeiro, talvez, a língua percorrendo os contornos da carne, até ao monte de vénus, sem lhe abrir ainda os lábios. Voltar a começar de baixo, desta vez do lado direito, entre a virilha e os lábios, e chegado ao cimo descer com a ponta da língua até ao pequeno prepúcio que cobre o clitoris, sem demasiado movimento, pressionando-o apenas. E molhar em saliva o indicador direito, na boca de um dos dois, nem interessa qual, e massajar-lhe o períneo, pressionando em movimentos lentos o espaço entre a vagina e o ânus, enquanto a ponta da língua se move, dura, para cima e para baixo, descobrindo-lhe o clitoris, sentido o seu ligeiro inchar, endurecer. O fundamental é encontrar o que lhe dê prazer, mas sem pressas, sem mudar de movimentos a cada dez segundos, o prazer por vezes começa lento, o corpo precisa de se encontrar, de relaxar, de se entregar. O minete é isto, é um jogo de entrega, é o domar de uma fera que quer ser domada mas não sabe como, que é diferente todos os dias. O minete é o jogo do absoluto controle, de controlar as emoções e o pensamento de uma mulher com a ponta dos dedos e da língua, mas ao mesmo tempo é o jogo da total subserviência, porque as emoções que queremos são frágeis, e há que persegui-las no seu próprio tempo, com as suas próprias regras. O minete é uma arte mais difícil de domina que qualquer um dos passatempos tradicionais dos cavalheiros, requer mais atenção que a caça, mais perseverança que a pesca, mais intuição que as cartas, mais visão de jogo que o xadrez, mais destreza manual que os dardos ou o bilhar. O minete é a Arte Completa do homem contemporâneo, um jogo em que ganham todos ou não ganha nenhum, um jogo onde o triunfo de quem o faz se mede pelo triunfo de quem o recebe, onde o prazer ecoa, de um no outro, até ser ensurdecedor.

Não há arte mais fascinante que a de fazer uma mulher vir-se na tua boca, uma e outra vez. Controlar a tua respiração, caminhar a linha fina entre a tesão que tens e o ritmo dos teus gestos, enquanto te inebrias a ouvi-la, a tocá-la e a sabê-la, a vê-la latejar na tua boca, a sentir o seu esfíncter contrair-se à volta do teu dedo enquanto os espasmos a devoram e te encharca.

Somos homens de respeito, e por isso respeitamos todos. Respeitamos quem não faz minetes, da mesma maneira que os cavalheiros de antanho respeitavam os homens da terra. Compreendemos que há coisas que talvez não sejam, para todos, fáceis de entender e dominar. A arte é beleza mas é também dedicação, uma dedicação prolongada à mulher, que um espírito mais imediatista talvez ache difícil de entender, difícil de compreender porquê uma tão longo trabalho quando há formas mais fáceis de um homem ter tesão e prazer e se vir.

Não concordamos convosco, mas respeitamo-vos porque sois gente. Só não nos peçam, jamais, para namorar com as nossas filhas.

 * Não querendo com isto entrar no grupo dos que dizem “não gostas de caracóis? é porque ainda não provaste os que eu faço!” – mas o facto é que parece que há pessoas com muito azar na vida

72 thoughts on “Do Minete Como Uma Das Belas Artes

  1. 27/01/2014 at 20:27

    Subscrevo. Tudo. E gosto de conhecer quem pense como tu.
    Continuo a dizer: gosto da tua maneira de escrever.

    1. 27/01/2014 at 20:37

      Chata,
      Obrigado :)

      E para os males do mundo, vinho e palavras, à falta de coisa com mais substância. Fazem milagres, pelo menos por uma noite.

  2. Cat
    27/01/2014 at 21:21

    E é isto. Sem mais.
    Vou roubar ali um pedacinho, que este texto merece ser reverenciado. ;-)

    1. 27/01/2014 at 21:43

      Por quem sois, leva à vontade :)

  3. 27/01/2014 at 23:11

    Este texto, para além de uma verdadeira obra de arte, provoca-nos aquele frio na barriga característico…Isto é mesmo de quem sabe o que faz! Como já ouvi dizer : soberbo!

    1. 27/01/2014 at 23:21

      Luzia,
      Obrigado!

      Fiquei foi com uma dúvida sobre o que disseste… “isto é mesmo de quem sabe o que faz”: de quem sabe o que faz a escrever, presumo bem? ;)

  4. 27/01/2014 at 23:28

    olha menino, fiquei sem palavras com a tua descrição, linkei-te.
    quanto ao resto, bom…tu lá sabes se és só teoria ou se isso se reflete na prática :D , lol

    1. 27/01/2014 at 23:41

      Luzia, obrigado pelo link e pelas tuas palavras :)
      Quanto ao resto, a diferença entre a teoria e a prática, em teoria não existe… ;)

  5. 28/01/2014 at 13:21

    :)
    Não tive ainda o prazer completo da tua prática mas a teoria garanto é excelente o que me augura bons presságios :) . Valente !

    1. 28/01/2014 at 18:26

      Luzia,
      nem completo, nem incompleto (digo eu), não?

      A minha prática está aqui muito sossegadinha e não me consta que saia à noite sem eu saber ;)

  6. Luzia
    28/01/2014 at 21:24

    Desculpa, pelos vistos não fui entendida. Acho que deves praticar com quem achares que merece.

    1. 31/01/2014 at 00:08

      Estava a brincar contigo. E pratico, e pratico… :)

  7. 20/03/2014 at 08:54

    Meu Menino, quando li este texto, há minutos, tive que ir ver a data de publicação. E depois comparar com a do meu texto sobre o mesmo tema. Palavra de Honra que não foi inspiração ou tentativa de cópia ranhosa – do tema, nunca do estilo – apesar do meu ser mais recente. Se o leres, verás que o olhar de uma mulher (ainda que de sonho mas parece-me que podemos generalizar) é igual. Isso diz muito. Sobre si.
    Gosto de o ler.
    Fica dito.

  8. Ricardo
    01/04/2014 at 09:51

    Boas , não quero falar mal de outros sites e dicas , muito pelo contrário cada um deles (sites) (dicas) ou blogs têm seus conhecimentos que teem que ser respeitados . Porém o seu blog acho o mais completo respeitando todos os outros. Quando se fala assim ou se escreve assim o resultado é só um : prazer garantido. é nesse quadrante que eu me identifico melhor . Pois toda a mulher que já recebeu assim um sexo oral de um homem sem podor como você descreve em seu blog , é sem pontas de dúvida uma mulher realizada e feliz. Os meus parabéns pelo seu blog. E um bem haja.

  9. 04/08/2014 at 22:07

    acho que me apaixonei por ti graças a este texto

    1. 26/09/2014 at 21:35

      red,

      I’ll take that as a compliment, even if it wasn’t ;)

  10. 09/10/2014 at 21:56

    Um verdadeiro tratado.
    Em qualquer país civilizado este texto faria parte do Compêndio Escolar de Sexologia.
    Parabéns!

    1. 13/10/2014 at 22:29

      Jkimilas, obrigado!

  11. 44
    13/10/2014 at 21:04

    Todo o homem entre si gosta de fazer minete , mas temos de ter em conta que nem todas as mulheres teem a mesma forma de tratar da sua higiene , como nem todos os homens. Por isso não podemos por em causa lá porque o homem não faz minete não quer dizer que não goste de mulheres , talvez não goste é do fluido vaginal. Adorei a escrita fez-me pensar muito e por-me no lugar da mulher , acho que elas também gostam e deviam ter o mesmo prazer que nós temos.

    1. 13/10/2014 at 22:29

      44,

      A higiene pessoal é uma coisa fundamental, com sexo oral ou sem ele :)

      1. Francisco
        09/12/2014 at 18:54

        Fazendo uma adaptação de uma certa frase que circula na internet com um castor em fundo…
        “Remeber girls, a clean beaver gets more tongue”.

        Parabéns, gostei imenso de ler!

  12. ivodaniello
    14/10/2014 at 16:28

    Excelente texto, parabéns.

    Já por bastantes vezes dei por mim a debater este assunto com muitos amigos. Uns gostam, mas a maioria é indiferente, para não dizer mesmo que não gostam de todo.

    Por vezes faltam-me os argumentos para expressar a satisfação e prazer que retiro de tal acto, mas a partir de hoje seguramente tenho uma argumentação mais rica para o evidenciar! :)

    1. 14/10/2014 at 19:50

      Ivo,

      Obrigado :)

    2. Eu
      06/11/2014 at 17:51

      Bem, se não gostam tb não devem pedir que lho façam a eles, senão isso parece-me muito injusto.

  13. lickyouall
    14/10/2014 at 19:34

    Felizmente não sou o unico que gosta de fazer uns belos minetes e que adora fazer uma mulher vir se na minha boca

    1. 14/10/2014 at 19:57

      Acredito que há muito quem goste, mesmo que nem todos, estranhamente, admitam :)

  14. lickyouall
    14/10/2014 at 19:48

    :)

  15. pequena doroteia
    14/10/2014 at 20:40

    Oh meu deus… Quem te viu e quem te vê, menino de sua mãe! Gosto, gosto!

    1. 14/10/2014 at 20:45

      Olha quem ela é! A minha primeira comentadeira! :)

      Estás boa, miúda?

      Por aqui não mudou nada, quem cá estava e quem cá está é sempre o mesmo! ;)

      1. pequena doroteia
        07/11/2014 at 08:44

        Sissenhor!… Eu cá já sofri umas mudanças de casa e de identidade pelo meio, mas folgo muito em conhecer este lado do menino ;) Estarei por aqui!

  16. Albertina Pereira
    14/10/2014 at 21:07

    Foi um um gosto deliciar-me com a leitura de um texto lúcido, pedagógico, bem humorado e revelador de um “vrai connaisseur” da arte de dar e ter prazer com uma mulher. Sem floreados supérfluos mas mostrando que a calma concentração no prazer da mulher acaba por ser um prazer a dois. Obrigada. Foi… orgásmico!

    1. Joaquim
      14/10/2014 at 21:20

      E eu a espera de uma mulher ando com falta de fazer um valente minete não existe por aui nenhuma se houver diga.

      1. 15/10/2014 at 00:38

        Joaquim,

        Fica registada a sua disponibilidade, pode ser que alguém que por aqui passe lhe responda…

        Boa sorte! :D

    2. 15/10/2014 at 00:39

      Albertina,

      Muito obrigado pelo seu comentário.
      Ainda bem que gostou ;)

  17. Ana
    14/10/2014 at 23:47

    Oh, isto é bom, é muito bom.
    Só tem um inconveniente: quando uma mulher recebe um minete dado com dedicação, nunca, nenhum outro, conseguirá ser-lhe compatível ou comparável. Mas antes ter experimentado que permanecer só na fantasia. ;)

    1. 15/10/2014 at 00:37

      Ana,

      não sei se era bem disso que o Platão estava a falar na Alegoria da Caverna, mas o conceito é o mesmo, sim… ;)

  18. Joel
    15/10/2014 at 00:18

    Agora aqui está alguém que me entende…. É por estas e por outras que entendo as minhas amigas lésbicas.
    Deixando aqui sem esquecer como já há muito ouvi apenas existem três raças de animais que não praticam tal acto: – o burro pq é burro, as aves pq teem bico, e os homens mentirosos.
    Costumo dizer também que um bom minete deixa sempre a cliente satisfeita e por isso sempre a oportunidade de vir novamente á loja.
    Tratar uma mulher bem não é só dar-lhe prendas, OUVI-LA mas também fazer-la sentir-se mulher e relembra-la o qt tem direito ao seu prazer que também acaba por ser o nosso.

    1. 15/10/2014 at 00:44

      Joel,

      Parece que há para aí homens que não gostam, dizem que tem côdea, tem espinhas, etc.

      Também já ouvi rumores de que há mulheres que não gostam que lhes façam minetes.

      Por outro lado, diz-se muito que no Tibete há uns bichos enormes chamados Yeti.

      Se alguém que nos lê encaixar em qualquer uma destas três categorias, por favor deixem comentário ou escrevam para o mail do blog, ou falem comigo no facebook. Tenho uma série de perguntas que gostava de vos fazer. A sério.

  19. O teu pior pesadelo (ó urso!)
    15/10/2014 at 00:46

    Gostei do texto, e já vi que tens aprendido com as minhas dicas,não é a toa que a minha alcunha é o “turbilhão”
    Abraço camarada!

  20. Carlos
    15/10/2014 at 02:03

    Antes de mais parabéns pela excelente escrita, o texto está brutal!
    No entanto tenho um comentário importante a fazer, em nome de todos os que por esta ou aquela razão, não têm prazer em fazer minetes.
    A mulher como é sabido, tem vários níveis de acidez. E se um dia tiveres o azar (a julgar pelo texto parece-me que ainda não te aconteceu) de fazer um minete a uma mulher um bocado mais ácida e/ou com um pouco de menos higiene, irás com certeza perceber o porquê de muitos homens por vezes não retirarem prazer de fazer um minete. Assim como quando a estás a beijar e ao mesmo tempo a meter-lhe os dedos, apetecer-te cheirar os dedos e o cheiro que ali sentes, instantaneamente te tira toda a vontade de a foder.
    O acima descrito aconteceu-me apenas uma vez, mas chegou para de vez em quando ter algumas reservas.
    Ah e eu adoro mulheres, sempre adorei e continuarei a adorar até morrer.
    Agora pensa :)

  21. Don
    15/10/2014 at 03:55

    Criar musculo na lingua é que elas gostam nos Homens!

  22. 15/10/2014 at 07:26

    Bem, parabéns!

  23. Ana
    15/10/2014 at 07:56

    Deixaste-me excitada só de ler… parabéns, realmente ter alguém entre as nos sãs pernas que gosta tanto como nos de lá estar é outro nível. Bom texto.

    Beijinhos

  24. joao
    15/10/2014 at 08:08

    Obrigado pelas dicas
    eu gosto mulheres e do cheiro a cona

  25. tertuliano
    15/10/2014 at 10:04

    há muito que penso exactamente da mesma for como descreves-te no texto os meus parabens.
    continua o bom trabalho

  26. Bad Boy
    15/10/2014 at 10:05

    Muito bom mesmo, é por isso que eu compreendo as mulheres que desistem dos homens como elementos de prazer!… Eu gosto mesmo muito de fazer um grande minete… só não gosto quando me apertam a cabeça entre as pernas!

  27. Lina
    15/10/2014 at 10:08

    Parabéns pelo Blog e pelos seus excelentes textos! Este é só mais um dos melhores! :)

  28. TF
    15/10/2014 at 10:16

    Qualquer coisa de delicioso. Gostei. Mt arte no que descreves. ja foi partilhado no Facebook ;). Identifico-me a 200% com este texto. Continua sem podor ;)

  29. Olá Amor
    15/10/2014 at 17:25

  30. Andróide
    15/10/2014 at 17:38

    É isto, sem tirar nem pôr, a não ser a língua.
    Ainda não li palavras que definam exactamente o fascínio de estar mergulhado na genitália de uma mulher, ou seja, na cona. Mas este texto fica lá muito perto. ´
    Tem que ver, penso eu, com a mais primacial de todas as pulsões, a sucção. Mas não pode ser só isso, ou ficaríamos pelas mamas.
    Bom, porquê tentar explicar-lhes, quando podemos antes lambê-las?
    Sirvam-se pois, esta não é a posição mais habitual, mas também dá. E a vista é maravilhosa.
    Abraço e viva nós, mineteiros, e elas, as mulheres, que têm a cona.

  31. 15/10/2014 at 20:35

    Muito bom mesmo este texto, todas as pessoas sexualmente ativas deveriam lêr este texto!

    1. Jeronimo
      23/10/2014 at 19:27

      Concordo contigo

  32. Girly Girl
    16/10/2014 at 11:02

    Homens, aprendam!!!

    1. lickyouall
      16/10/2014 at 21:27

      sem duvida…;)

  33. lickyouall
    16/10/2014 at 21:23

    nao existe nada melhor…;)

  34. viperboy
    25/10/2014 at 13:59

    Eu ate guardei o texto tudo, muito bom mesmo!

  35. Paradise Café
    08/11/2014 at 12:32

    Ainda só li a primeira frase do post e quis vir logo comentar, o meu nivel de concordância com a mesma é total e resume tudo! Nem mais

  36. 08/11/2014 at 17:48

    O “menino” faz um trabalho excelente!

  37. 08/11/2014 at 22:48

    tanta conversa cuando tudo o que é preciso é seguir as nossas taradices, e as das outras
    eu namorava mesmo era as filhas deles, sem me pedirem; são as que mais precisam, ai e as que mais gostam

  38. 18/11/2014 at 19:09

    Simplesmente fantástico este texto! Concordo a 100% com cada palavra: “Pode gostar de foder, mas não gosta realmente de mulheres.” Completamente de acordo! E qual a mulher que não gosta realmente de sentir o verdadeiro prazer?? ;)

  39. 04/12/2014 at 15:00

    Obrigado, a todos, pelos vossos simpáticos comentários. :)

  40. amcp62@hotmail.com
    05/12/2014 at 21:48

    53 anos Homem e faço minete. só nas conas de mulheres por quem estou atraido ou sinto AMOR…. adoro da mesma maneira ou não, do cheiro da cona como se trata-se de um bom prato de comida repito ou ja foste.
    uma mentira é mais que uma inverdade? para mim é igual
    continua Menino

  41. tektek
    28/12/2014 at 11:01

    Fazer um minete é lindo gostoso e uma obra de arte……..e como elas tb adoram….
    se tiver por ai alguma gentil Sra disponivel eu aceito
    bom ano

  42. Andrea Ferreira
    13/01/2015 at 12:01

    Este post esta brutal,fantastico,magnífico!
    De fato fazer um minete a uma mulher e uma verdadeira arte que infelizmente não assiste a todos os homens!
    Pior que nao querer fazer e o homen sabe-lo fazer e nao fazer! Gostam que as mulheres os satisfação fazendo lhe um broche e depois penetram-nas ficando totalmente satisfeitos e esquecem-se que as mulheres tambem gozam do prazer e de uma boa estimulaçao que passa por um bom minete!
    Mas enfim ha homens para tudo!

    1. Antonio Manuel R de Morais
      27/01/2015 at 16:28

      O teu texto e de uma riqueza ímpar. Escorreito, lúcido, adequado. Penso como tu e deixa-me dizer-te que muitas vezes o desejo de um bom minete supera outras atividades sexuais.

    2. António
      28/04/2015 at 14:01

      Pena é que essas mulheres não tenham a coragem de dizer o quanto gostam e de que maneira gostam!
      É certo que alguns homens não entendem, nem sabem satisfazer uma mulher! No meu entender o prazer de fazer um bom minete a uma mulher é das coisas mais fantásticas com receber um bom broche, com a loucura que é terminar o auge num orgasmo para ambos… O que falta aos homens e mulheres é o diálogo! Dizerem como se gosta e não se gosta, de como é bom e como foi boa a experiência que se teve e como podemos melhorar! Ter abertura de receber uma crítica e ter coragem de a fazer! Conversar sobre sexo entre o casal é a forma mais íntima de conhecer o nosso parceiro/a.
      O que eu quero deixar aqui escrito, é que qualquer um de nós se reinvente e fantasie o mais possível! A monotonia torna-se monótono…
      Parabéns ao menino

  43. Paulo
    02/02/2015 at 15:31

    Muito bem, menino.
    Melhor do que essa maravilhosa descrição, só se o menino fosse uma menina e eu pudesse mostrar-lhe o tanto que concordo consigo.

  44. rui
    17/06/2015 at 22:52

    O minete ou culingus é uma arte, em que é absolutamente necessária a arte da entrega, pois é aí que reside o segredo de se atingir ou não um brutal orgasmo, em ambas as partes. É a arte de se saber fazer aproximar uns lábios ávidos de paixão, de descoberta de novas sensações, de um beijar sensual, explorando cada milimetro dos lábios contrários, fazendo com que se contraiam e distendam, causando e proporcionando doces sabores e sensações, que serão transmitidos pelo doce, provocante, extasiante, hipnotizante, e saboroso serpentear de um corpo de mulher, bem posicionado logo acima dos meus olhos. É sem dúvida uma viagem astral, interplanetária, galáctica, intergaláctica, UNIVERSAL, desde que haja entrega e confiança entre os parceiros

  45. Asterix 23
    14/07/2015 at 15:33

    Mano
    Não como não concordar!

    Abraços

  46. Maria Rodrigues
    30/07/2015 at 11:38

    Só descobri este blog hoje, pela Antena3.
    Este texto que escreveste está 5 estrelas. Conseguiste descrever na perfeição o prazer de um minete.
    Posso dizer que com todas as mulheres que mantive uma relação, todas elas ficaram loucas com a forma como lhes fazia minetes. Chego a ter mais orgasmos a fazer um minete do que a fazer o “sexo tradicional”. Dá-me muito prazer dar prazer a uma mulher.
    No entanto vivo frustrada há quase 2 anos porque a minha namorada não gosta e nunca me fez um minete. Como é enfermeira vive obcecada com as bactérias e tretas de doenças sexualmente transmissíveis…enfim….diga-se que é muito boa moça mas no que toca a sexo…
    Um dia destes, lá arranjo um daqueles aparelhos “lambideiros” numa sex shop ;) ou arranjo outra namorada hahahhahah.
    Vou começar a ler-te. Gostei deste blog :)
    Abraço
    Maria

  47. 18/03/2016 at 15:47

    Nunca me esqueci do meu primeiro minete, foi à mais de 30 anos e viciado.
    À cerca de 15 anos lambi pela primeira vez uma cona rapada, e ai percebi que melhor que um minete só um minete a uma coninha rapada e húmida, nham nham ;)

  48. Catarina
    09/04/2016 at 10:08

    Imaginei-te a fazer-me um minete e ohhhhhhhhhhhh

Leave a Reply to Joel Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.