1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 3.00 out of 5)
Loading...

Geografias Interiores: Sarilhos Pequenos

Era uma noite quase madrugada, um carro sem documentos, no tempo em que ainda se conduzia sem cinto, em que ainda não havia balões, ou se havia ninguém queria saber, não tínhamos carta sequer. Era uma estrada sem luzes nem pintura, quase só alcatrão entre bermas. Tínhamos sonhos em vez de sono, sobretudo tínhamos tempo e vontade de o gozar, sem saber em quê. Passávamos os dias a achar coisas e as noites a perdê-las, construíamos diálogos, canções e personagens; éramos os nossos próprios contadores de histórias. Não sabíamos tudo; não sabíamos quase nada. Sabíamos que queríamos outras coisas, sem saber bem o quê.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *