1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...

Manual de Instruções, cap. 99 – É Preciso Acreditar No Amor

É preciso acreditar no amor. Que o amor esfuma-se, dilui-se em indiferença, corrói-se na erosão dos dias e das pequenas coisas. É preciso acreditar no amor para que o restaures, todos os dias, das máculas pequenas que a vida lhe faz.

É preciso acreditar que é possível, mesmo quando o não tens. Porque não nasce do vazio nem da descrença, embora baste uma semente, lá no fundo, ainda que a não admitas. Sim, há coisas que não se procuram, só se encontram. E ainda assim há que crer. O amor só acontece sem querer a quem o quer.

É preciso acreditar que vale a pena. Que o amor te faz mais bem que mal, te dá mais alegrias do que angústias. É fácil esquecer as coisas boas, os dias em que nada te doeu e só sorriste. Não os contes, que a vida não é para isso, nem o amor é a contabilidade. Mas pesa-os, dá-lhes peso, e vive-os, como se não houvesse mais.

É preciso viver o amor, mostrá-lo, fazê-lo, explicá-lo se for caso disso. O amor deve dizer-se a quem já o sabe, a quem o vê todos os dias nas pequenas coisas. O amor não pode ser uma surpresa, nem uma dúvida, nem algo que tenha de ser dito para se saber que existe. E, no entanto, há que o dizer, todos os dias e de todas as vezes, que o repetir como se fosse um eco – o eco das coisas que fazemos, o sublinhado dos actos e dos gestos, nunca uma palavra solta, nunca uma palavra só.

 

2 thoughts on “Manual de Instruções, cap. 99 – É Preciso Acreditar No Amor

  1. Florbela
    25/01/2017 at 22:41

    Ten point! :)

    1. 31/01/2017 at 22:35

      :)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.