1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votes, average: 4.75 out of 5)
Loading...

O Amor É Uma Coisa Linda, Mas Hoje Quero É Foder-Te

quero foder-teQuero foder-te como um animal. Sem pensar, se me conter, sem sequer pensar no teu prazer, só no meu. Foder-te da forma instintiva, egoísta, impensada. Sem palavras e sem preliminares além dos meus olhos a verem um sim nos teus, e o resto são mãos e braços, mamas, cus. Quero foder-te como se não soubesse que há amanhã, como se o mundo acabasse já, como se o mundo estivesse sempre à beira de acabar, por isso tenho sempre tanta vontade de te foder. Quero foder-te como um animal, que é tão mais digno e bem melhor que tantas fodas calculadas. Sem romantismos, sem esperar nada, a dizer-te e a fazer-te o que quero, só pelo meu prazer, e tu que me faças o mesmo, que és igual a mim. Quero foder-te. E quero-te a ti, não quero outra, e isso é simples e não requer pensar: animais como eu fodem os da sua espécie, os da sua laia. E eu contigo criámos – criamos todos os dias – uma espécie que é só nossa, e enquanto a formos, somos um para o outro o último lobo da terra, a foder à lua cheia, até de madrugada, até a manhã chegar.

24 thoughts on “O Amor É Uma Coisa Linda, Mas Hoje Quero É Foder-Te

  1. Sereia
    21/06/2014 at 14:49

    Adoro este pensamento, não é romantico, é intenso, não é egoista, é verdadeiro. Talvez me identifique com as da especie em si, talvez seja pouco romantica e um pouco egoista também. Ou simplesmente gosto de ver o lado intenso da verdadeira especie de romantismo, e se fossem todos menos egoista seriamos todos mais romanticos e viveriamos mais intensamente a relação a dois. Contudo continuo achar que sou mais apaixonada que romantica, mas também o sou e não é por me identificar em especie identica que faz de mim menos apaixonada ou menos romantica, simplesmente sou mais verdadeira naquilo que realmente une uma especie extinta a dois.
    O verdadeiro e puro prazer não obedece a regras, obedece a instintos animais, a faros, a cheiros a sensações….e isto sim, é uma das mais verdadeiras formas de amor…ser capaz de aceitar o prazer tal como ele é.

    Desta vez apeteceu-me comentar.

    Continua escrevendo Menino

    1. Jeronimo
      23/10/2014 at 18:54

      Kurti bastante
      Por mais que tentemos esconder esse nosso lado animalesco ele irá aparecer seja com 15,30,45 ou 60 anos
      Continua aí
      Halla

  2. 03/07/2014 at 08:48

    Sereia,

    Obrigado pelas tuas palavras. Continua a ler, continua a comentar quando te apetecer. Estamos cá é para isso.

    (e o lado romântico do amor e da vida é isso mesmo: é um lado. confundir o amor com isso, como alguns fazem, acaba por ser redutor, com consequências que se notam)

  3. 16/09/2014 at 02:11

    Não sei se é romantico, se é apenas verdadeiro. Para mim, é lindo! Quero lá saber se são abordados assuntos dos quais ainda há muito pudor para se falar abertamente e pouco me importa se a linguagem acompanha a falta de preconceito da temática escolhida. A verdade é que encontro muito mais sentimento e amor neste e noutros textos do blog do que em blogues em que se disseca o amor enquanto sentimento e as relações a que o mesmo dá origem (o meu incluído, hahaha).

    Parabéns, Menino!!

    1. 26/09/2014 at 21:53

      Obrigado, Just a lady :)

  4. Ben
    22/09/2014 at 11:15

    É precisamente o que eu ás vezes quero… mas o outro lado parece que quer sempre o romantismo e os dizeres e fazeres necessários para fazer o amor e não o foder.

    Tenho saudade de foder assim. aquele desejo carnal acima do resto. meter bem para meu deleite.

    Adorei o que li.

    1. 26/09/2014 at 21:53

      Obrigado, Ben :)

  5. 15/10/2014 at 14:50

    Ah bem, então cheguei a bom porto. Sim, que isto de navegar pela net tem o seu quê de perigoso…
    Entre erros ortográficos e pobreza de sintaxe, temáticas sensaboronas e politicamente correctas, eis que chego a um blog onde realmente apetece acostar, atracar ou qualquer outra metáfora que aqui se aplique e tenha de facto um segundo, terceiro ou quarto sentido. Que sei eu?
    Parabéns, li com muito prazer… e sim, alguma tesão à mistura, porque isto de ser mulher, nos quarentas e ainda andar a descobrir os segredos da sexualidade tem destas coisas.

    1. J
      16/10/2014 at 11:09

      Infelizmente não é a unica, mas segundo as suas palavras continua viva e como o outro dizia: ” Bola para a frente que ai vem gente!!! ” :)

  6. J
    16/10/2014 at 10:58

    Menino… posso dizer que este é o segundo tema que leio e confesso que fiquei fã.

    Isto é uma chamada de atenção para todos nós, colocamos tantas barreiras, tantos entraves à nossa evolução seja ela qual for tanto de cariz sexual, pessoal, profissional… que nos esquecemos que somos apenas seres humanos que num mundo somos domesticados, noutro podemos e devemos ser uns autênticos animais :)

    Aquele Abraço a todos!!!

  7. Majo
    30/10/2014 at 09:35

    E eu com cinquenta , a pensar que esta coisa da sexualidade estava a acabar, aqui a ler com prazer …………… Parabéns Menino ! Parabéns !

  8. CM
    10/11/2014 at 15:03

    Psicanálise versus Prostituição

    São ambas terapêuticas e uma forma de alugar o corpo (ou parte dele) durante um curto periodo de tempo.
    Para serem de qualidade, o preço é exorbitante, quer seja o do psicanalista, quer seja o de uma prostituta de luxo.
    Nos dois casos a empatia é falsa (embora menos asséptica no caso da puta) e segue um processo masturbatório através de palavras ou de gestos. O resultado que se pretende é o mesmo; o dissipar das tensões através do orgasmo ou do diálogo, culminando na pacificação do indivíduo e na manutenção de um estado de equilíbrio propiciador de uma mente e de um corpo menos conflituais.
    Ah!!! Como seria bom mesclar ambas e poder entre a análise da dinâmica do meu processo de socialização infantil e a vontade de fusão com a mãe fazer a transferência completa com um broche por parte da doutora! E então se ela gostasse de levar umas palmadinhas para aplacar as te(n)sões mútuas… Mas infelizmente, isso vai contra a ética médica, que só se permite curar todo(?) o sofrimento físico ou psíquico desde que exclua a parte mais magoativa de nós-o sexo.
    Acho que vou procurar uma terapeuta que goste de falar, ouvir e levar umas fodas; terei o serviço completo embora sem o sêlo da ordem dos médicos. De certeza que o meu caralho não se importa com a sua falta e o meu dinheiro (e tempo) serão muito mais bem empregues.

  9. José Leal
    11/11/2014 at 12:14

    Gostei muito do texto. Porque as vezes é mesmo isto que quero…

  10. Mulher
    12/11/2014 at 12:34

    O Amor não se faz. O sexo sim.
    Pode haver sexo sem Amor. Amor sem sexo – não!

    E gostei muito deste Amor-que-Que-Quer-Foder com tudo o que lhe vai dentro.

    E principalmente o final, que culmina como que num paradoxo do prazer individual com a escolha de quem se ama foder.

    E depois …tudo se interliga.

  11. 16/11/2014 at 22:53

    Afinal fazer amor o que significa? Nunca entendi muito bem até descubrir que afinal o bom sexo leva ao amor e não o contrário, na minha opinião.

    Fazer sexo, foder, ter tesão pela outra pessoa, ter desejo, ter cumplicidade leva à intimidade de quem ama, e no final todos fodemos e fazemos sexo… E não só fazemos amor!

    Adorei este post como todos eles

    Mais uma vez o menino em grande

  12. 16/11/2014 at 22:55

    Alguém em viseu para foder?

    1. 16/11/2014 at 22:57

      Ó António José, isto aqui não é exactamente um bar de alterne, ok?
      E mesmo que fosse, não é assim que as coisas se fazem, a dizer “ói, quem quer foder? olha aqui eu tão bom!” aos gritos em cima do balcão.

      Eu sei que era só uma pergunta, e que se calhar foi feita com boa intenção, mas vamos com mais calma, que isto, não sendo uma casa de respeito, tem fregueses de respeito, sim? :)

  13. 22/11/2014 at 22:24

    O meu pedido de desculpas, e com toda a razão de este puxão de orelhas!

    Não foi intencional ser ordinário ou desrespeitador de que frequenta está casa…

    Boa continuação de posts fantásticos.

  14. Andrea Ferreira
    13/01/2015 at 12:13

    Este post faz-me lembrar o Grey… cinquenta sombras de grey. ;) gostava de ter um assim todo deprevado no meu caminho ;)

    1. 13/01/2015 at 15:04

      Cuidado com o que se deseja, Andrea… por vezes pode realizar-se… :)

      1. António
        11/02/2015 at 14:00

        Afinal por onde andas?

        Vou ver o filme é depois comento!

    2. 16/01/2015 at 12:28

      Quem és tu? E onde te encontro?
      Gosto do hardcore de cinquenta sobras de grey ;)

      Os nossos caminhos talvez algum dia se tenham cruzado! Ou podem-se cruzar!

  15. António
    16/01/2015 at 09:44

    Olá Andrea,

    Por vezes os desejos são ordens, outros são apenas desejos… E quando se deseja com muita intensidade e persistência algo acontece!

    Quem sabe se algum dia já nos cruzamos na rua! O impossível pode ser concretizável quando se acredita!

    Cumps

  16. José
    24/04/2016 at 10:52

    Gosto!! Mas gostava mais quando, quando ouvia alguém dizer, anda P……. só tens isso para mim?! anda, fode-me, fode-me, isso.. assim… anda dentro de mim, da-me essa pixa grande e dura… estou a sentir essa veia toda!! Aiiii estas a ficar tão duro… vem-te todo dentro de mim….

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *