1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 3.00 out of 5)
Loading...

O Fim De Todas As Coisas

Dir-te-ei um segredo, algo que não te ensinam no teu templo: os Deuses invejam-nos, invejam-nos por sermos mortais, porque cada momento pode ser o nosso último. Tudo é mais belo porque estamos condenados. Nunca serás mais belo do que és agora. Nunca mais estaremos aqui.

— Homero, Ilíada

Faith_by_Model_JadeAcabam com tudo o que é bom: casas de putas, roulottes de bifanas, sandes de torresmos, absinto a sério. Acabam, sem dizer porquê, com a marca de cigarros que fumavas há mil anos. Acabam com os feriados e com as feiras, e há coisas que aprendeste em pequeno que não serão já ensinadas aos mais novos. Acabam com planetas, e das cidades modernas já não se vêem as estrelas. Tudo muda, tudo acaba, quando menos o esperas. Também isto, já o sabes, passará.

Se as coisas boas, como as más, acabam sempre, podes furtar-te ao choque deixando de te importar com elas; podes, como um oriental qualquer, apagar da mente todo o desejo, eliminar da alma a expectativa, viver só o presente, sem passado nem futuro. Mas talvez entendas como isso é fútil; por detrás do manto de sobriedade e desapego, viver sem expectativas é viver sem objectivos, ser equânime quanto a ganhar ou perder faz com que, de facto, nunca te empenhes, nunca te dês a nada.

É difícil, o ponto de equilíbrio; é difícil querer ganhar sem que a derrota te frustre, mesmo após perder dez vezes e ainda mais outra vez. É difícil lutar pela vitória dando valor ao caminho e não à meta. É complexo apreciar o que tens sem pensar no que tiveste, no que terás talvez, no que podias ter. E, no entanto, o que conta é o presente; e nada do que te digam, nada do que possas ler te ensinará que andar na corda bamba se faz com os pés num sítio e com os olhos mais à frente, que o passado pode ser um barco e não uma âncora, que o único futuro certo é o fim de todas as coisas, mas que isso não faz mal.

2 thoughts on “O Fim De Todas As Coisas

  1. Tita
    18/08/2016 at 00:36

    Pragmático, gosto disso. O fim de todas as coisas é tão certo que muitas coisas deixam de fazer sentido. Ainda assim vamos esperando por outras pequenas coisas que se tornam objectivos quando as derrotas te fazem deixar de ter grandes objectivos. E isso não faz mal e até vives bem assim libertando-te do demasiado desapego oriental. Já pensaste que o presente é apenas o trampolim para o futuro e que se não o viveres podes hipotecar o que vem a seguir? Isso é que é o verdadeiro desperdício. O resto, não faz mal. Tudo na vida tem um fim, como tão bem dizes

  2. Sophie
    19/08/2016 at 14:09

    Perspectiva pragmática e crua !
    Gostei

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.