1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...

O Pretérito Perfeito

Naquele tempo o verão era feito de amoras. Fugíamos de tudo, fugíamos dos outros para estar juntos, eu que nunca tinha fugido senão para estar só. Naquele tempo o verão era feito dos teus lábios, de estradas infinitas e de canaviais imensos. Não entendíamos o funcionar do tempo, mas não falávamos sobre isso. Falávamos de uvas e do sol da tarde, de coisas lidas em livros, de sítios onde havíamos de ir. As amoras escorriam-nos pelos lábios e pelos dedos, o verão durava, e o tempo, naquele tempo, era eterno, e nunca iria passar. E, subitamente, passou.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.